Image Hosted by ImageShack.us

Blog desenvolvido para discorrer sobre as mazelas do cotidiano e sobre as coisas que nos irritam profundamente...
Êta povinho que não aprende nunca!!!

17 setembro 2006

PCC

Olá a todos...
A explicação pela demora em postar está lá no “palhaço”... ok???
Este texto é muito interessante... pena que poucos o lerão até o final... mas... em todo caso... ta postado...


Entrevista com o chefão do tráfico de drogas, Marcos Herbas Camacho (Marcola).
Marcola é o chefao do PCC, significa "Primeiro Comando da Capital", uma facção criminosa de São Paulo, tão poderosa quanto o "Comando Vermelho", no Rio.
São esses grupos que controlam o tráfico de drogas e de armas no país, planejam rebeliões em presídios, estão por trás do crime organizado que deteriora a sociedade.
Vejam a que ponto chegamos... É vergonhoso e ridículo ver que um bandido como ele é mais culto e bem informado que a maioria de nós. E com o presidente "culto e bem informado" (que afirma não saber das tramoias que ocorrem na sala ao lado) que temos, já viu, né?
LEIAM...
23/05/2006 - O GLOBO - Editoria: Segundo Caderno
- Você é do PCC?
- Mais que isso, eu sou um sinal de novos tempos. Eu era pobre e invisível... vocês nunca me olharam durante décadas... E antigamente era mole resolver o problema da miséria... O diagnóstico era óbvio: migração rural, desnível de renda, poucas favelas, ralas periferias... A solução é que nunca vinha... Que fizeram? Nada. O governo federal alguma vez alocou uma verba para nós? Nós só aparecíamos nos desabamentos no morro ou nas músicas românticas sobre a "beleza dos morros ao amanhecer", essas coisas... Agora, estamos ricos com a multinacional do pó. E vocês estão morrendo de medo... Nós somos o início tardio de vossa consciência social... Viu? Sou culto... Leio Dante na prisão...
- Mas... a solução seria...
- Solução? Não há mais solução, cara... A própria idéia de "solução" já é um erro. Já olhou o tamanho das 560 favelas do Rio? Já andou de helicóptero por cima da periferia de São Paulo? Solução como? Só viria com muitos bilhões de dólares gastos organizadamente, com um governante de alto nível, uma imensa vontade política, crescimento econômico, revolução na educação, urbanização geral; e tudo teria de ser sob a batuta quase que de uma "tirania "esclarecida", que pulasse por cima da paralisia
burocrática secular, que passasse por cima do Legislativo cúmplice (Ou você acha que os 287 sanguessugas vão agir? Se bobear, vão roubar até o PCC...) e do Judiciário, que impede punições. Teria de haver uma reforma radical do processo penal do país, teria de haver comunicação e inteligência entre polícias municipais, estaduais e federais (nós fazemos até "conference calls" entre presídios...) E tudo isso custaria bilhões de dólares e implicaria numa mudança psicossocial profunda na estrutura política do país. Ou seja: é impossível. Não há solução.
- Você não tem medo de morrer?
- Vocês é que têm medo de morrer, eu não. Aliás, aqui na cadeia vocês não podem entrar e me matar... mas eu posso mandar matar vocês lá fora... Nós somos homens-bomba. Na favela tem cem mil homens-bomba... Estamos no centro do Insolúvel, mesmo... Vocês no bem e eu no mal e, no meio, a fronteira da morte, a única fronteira. Já somos uma outra espécie, já somos outros bichos, diferentes de vocês. A morte para vocês é um drama cristão numa cama, no ataque do coração... A morte para nós é o presunto diário, desovado numa vala... Vocês intelectuais não falavam em luta de classes, em "seja marginal, seja herói"? Pois é: chegamos, somos nós!
Ha, ha... Vocês nunca esperavam esses guerreiros do pó, né? Eu sou inteligente. Eu leio, li 3.000 livros e leio Dante... mas meus soldados todos são estranhas anomalias do desenvolvimento torto desse país. Não há mais proletários, ou infelizes ou explorados. Há uma terceira coisa crescendo aí fora, cultivado na lama, se educando no absoluto analfabetismo, se diplomando nas cadeias, como um monstro Alien escondido nas brechas da cidade. Já surgiu uma nova linguagem. Vocês não ouvem as gravações feitas "com autorização da Justiça"? Pois é. É outra língua. Estamos diante de uma espécie de pós-miséria. Isso. A pós-miséria gera
uma nova cultura assassina, ajudada pela tecnologia, satélites, celulares, internet, armas modernas. É a merda com chips, com megabytes. Meus comandados são uma mutação da espécie social, são fungos de um grande erro sujo.
- O que mudou nas periferias?
- Grana. A gente hoje tem. Você acha que quem tem US$40 milhões como o Beira-Mar não manda? Com 40 milhões a prisão é um hotel, um escritório... Qual a polícia que vai queimar essa mina de ouro, tá ligado? Nós somos uma empresa moderna, rica. Se funcionário vacila, é despedido e jogado no "microondas"... ha, ha... Vocês são o Estado quebrado, dominado por incompetentes. Nós temos métodos ágeis de gestão. Vocês são lentos e burocráticos. Nós lutamos em terreno próprio. Vocês, em terra estranha.
Nós não tememos a morte. Vocês morrem de medo. Nós somos bem armados. Vocês vão de três-oitão. Nós estamos no ataque. Vocês, na defesa. Vocês têm mania de humanismo. Nós somos cruéis, sem piedade. Vocês nos transformam em "superstars" do crime. Nós fazemos vocês de palhaços. Nós somos ajudados pela população das favelas, por medo ou por amor. Vocês são
odiados. Vocês são regionais, provincianos. Nossas armas e produto vêm de fora, somos globais. Nós não esquecemos de vocês, são nossos fregueses. Vocês nos esquecem assim que passa o surto de violência.
- Mas o que devemos fazer?
- Vou dar um toque, mesmo contra mim. Peguem os barões do pó! Tem deputado, senador, tem generais, tem até ex-presidentes do Paraguai nas paradas de cocaína e armas. Mas quem vai fazer isso? O Exército? Com que grana? Não tem dinheiro nem para o rancho dos recrutas... O país está quebrado, sustentando um Estado morto a juros de 20% ao ano, e o Lula ainda aumenta os gastos públicos, empregando 40 mil picaretas. O Exército vai lutar contra o PCC e o CV? Estou lendo o Klausewitz, "Sobre a guerra".
Não há perspectiva de êxito... Nós somos formigas devoradoras, escondidas nas brechas... A gente já tem até foguete antitanques... Se bobear, vão rolar uns Stingers aí... Pra acabar com a gente, só jogando bomba atômica nas favelas... Aliás, a gente acaba arranjando também "umazinha", daquelas bombas sujas mesmo.... Já pensou? Ipanema radioativa?
- Mas... não haveria solução?
- Vocês só podem chegar a algum sucesso se desistirem de defender a"normalidade". Não há mais normalidade alguma. Vocês precisam fazer uma autocrítica da própria incompetência. Mas vou ser franco... na boa... na moral... Estamos todos no centro do Insolúvel. Só que nós vivemos dele e vocês... não têm saída. Só a merda. E nós já trabalhamos dentro dela.
Olha aqui, mano, não há solução. Sabem por quê? Porque vocês não entendem nem a extensão do problema. Como escreveu o divino Dante: "Lasciate ogna speranza voi che entrate!"
Percam todas as esperanças. "Estamos todos no inferno."

Beijos a todos e até o próximo post...

27 agosto 2006

Comparações

Continua a contagem regressiva...
Se é para escrever para tão poucos... talvez seja melhor fazer desse blog uma seção do blog "palhaço"...
Sei lá... vou continuar pensando a respeito...


COMPARAÇÕES PERTINENTES
Diamantina, interior de Minas, 1914.
O jovem Juscelino Kubitschek, de 12 anos, ganha seu primeiro par de sapato. Passou fome. Jurou estudar e ser alguém. Com inúmeras dificuldades, concluiu Medicina e se especializou em Paris. Como presidente, modernizou o Brasil. Legou um rol impressionante de obras, humilde e obstinado, era (e é) querido por todos.
Brasília, 2003. Lula assume a presidência. Arrogante, se 'vangloria de não ter estudado'. Acha bobagem falar inglês. "Tenho diploma da vida", afirma. E para ele basta. Meses depois, diz que ler é um hábito chato.
Londres, 1940. Os bombardeios são diários, e uma invasão aeronaval nazista é iminente. O primeiro-ministro W. Churchill pede ao rei George VI que vá para o Canadá. Tranqüilo, o rei avisa que não vai. Churchill insiste: então que, ao menos, vá a rainha com as filhas. Elas não aceitam e a filha mais velha entra no exército britânico; como tenente-enfermeira, sua função é recolher feridos em meio aos bombardeios. Hoje ela é a rainha Elizabeth II.
Brasília, 2005. A primeira-dama Marisa requer cidadania italiana - e consegue. Explica, candidamente, que quer "um futuro melhor para seus filhos".
Washington, 1974. A imprensa americana descobre que o presidente Richard Nixon está envolvido até o pescoço no caso Watergate. Ele nega, mas jornais e Congresso o encostam contra a parede, e ele acaba confessando. Renuncia nesse mesmo ano, pedindo desculpas ao povo.
Brasília, 2005. Flagrado no maior escândalo de corrupção da história do País, e tentando disfarçar o desvio de dinheiro público em caixa 2, Lula é instado a se explicar. Ante as muitas provas, Lula repete o "eu não sabia de nada!", e ainda acusa a imprensa de persegui-lo. Disse que foi "traído", mas não conta por quem.
Londres, 2001. O filho mais velho do primeiro-ministro Tony Blair é detido, embriagado, pela polícia. Sem saber quem ele é, avisam que vão ligar para seu pai buscá-lo. Com medo de envolver o pai num escândalo, o adolescente dá um nome falso. A polícia descobre e chama Blair, que vai sozinho à delegacia buscar o filho, numa madrugada chuvosa. Pediu desculpas ao povo pelos erros do filho.
Brasília, 2005. O filho mais velho de Lula é descoberto recebendo R$ 5 milhões de uma empresa financiada com dinheiro público. Alega que recebeu a fortuna vendendo sua empresa, de fundo de quintal, que não valia nem um décimo disso. Lula, raivoso, o defende e diz que não admite que envolvam seu filhinho nessa "sujeira". Ele mesmo, com essa declaração, reconhece a "sujeira" toda por trás da negociata, mas moralizar a situação, nem pensar!
Nova Délhi, 2003. O primeiro-ministro indiano pretende comprar um avião novo para suas viagens. Adquire um excelente, brasileiríssimo, EMB 195, da Embraer, por US$ 10 milhões.
Brasília, 2003. Lula quer um avião novo para a presidência. Fabricado no Brasil não serve. Quer um dos caros, de um consórcio anglo-alemão. Gasta US$ 57 milhões e manda decorar a aeronave de luxo nos EUA, só comparável aos dos sultões e marajás do oriente, montados em suas montanhas de petro-dólares.
E AS PESQUISAS ANDAM DANDO O CARA COMO REELEITO EM PRIMEIRO TURNO.
OUTUBRO ESTÁ AÍ!...
ACORDA BRASIL!...


Só posso dizer... mais uma vez... My God... me acod...

15 agosto 2006

País do "PC"

Atenção... blog em contagem regressiva para implosão...

Loba... teu blog abre... mas... os posts não aparecem (só o perfil)... e... assim... não dá para te ler... e... tampouco... para comentar...

Recebi essa colaboração... por e-mail... da Paulinha... e... achei oportuno divulgar aqui...


Coincidência ou não, mas desde o descobrimento, o Brasil é um país ligado a PC
01. Foi descoberto por PC (Pedro Cabral);
02. A primeira carta foi escrita por PC (Pero Caminha );
03. É conhecido como PC (País do Carnaval);
04. No Rio, a sede do governo era no PC (Palácio do Catete);
05. Atualmente, a sede do governo é no PC (Planalto Central );
06. Recentemente foi governado por um PC (Presidente Collor);
07. Que se apaixonou por um belo par de PC (Pernas da Cunhada);
08. E que estava envolvido com um outro PC ( PC Farias);
09. Que foi denunciado por um outro PC (Pedro Collor);
10. E nós, PC (Pobres Coitados), continuamos levando PC ( Pau no ....),enquanto outros PC (Políticos Corruptos) acham que aqui é um PC (País do Caixa-dois)!!!
11. Ainda mais, hoje, sendo governado por um outro PC (Pé de Cana)
É mole?!

Até de repente... ou... até o momento da implosão...
Beijos a todos...

29 julho 2006

Antes de votar...

Olá meus visitantes (enquanto não mato esse blog)...
Ano novo... já foi... carnaval... já foi... copa do mundo... já foi... então... que tal nos prepararmos para algo que realmente nos deveria interessar??? Eleições...
Deixo... a seguir... dois endereços que poderão ser muito úteis aos que tiverem um mínimo de interesse em seus futuros...


http://www.umbrasilmelhor.com.br/txt/ANTESDEVOTAR.html

Este site traz um arquivo de (quase) todos os casos criminais e/ou aéticos envolvendo políticos brasileiros.
Como são muitos, é difícil lembrar. Portanto a informação, organizada desta forma, é de extrema importância.
Antes de votar não custa fazer uma consulta. CTRL+F, depois digite o nome do político (na maioria dos navegadores de Internet).
O site também promove a interação entre pessoas interessadas na situação do país.

http://www.umbrasilmelhor.com.br

Vamos lá... percam alguns minutos... e... se informem...
Depois... não reclamem da sorte...

Beijos a todos...

17 julho 2006

PATRIA AMADA, IDOLATRADA!?

Olá pessoas (são tão poucos que comecarei a cahmá-los pelos nomes)...
Bem... deixem de preguiça... e... tentem ler o post... pois... ele é uma bomba...


Inacreditável! O resgate da cidadania (italiana)
A notícia - da mais alta gravidade - passou quase sem registro pela grande imprensa. Talvez porque nada mais surpreenda no ambiente de degradação moral patrocinado pela atual administração pública. Ou talvez porque a notícia é mesmo inacreditável:
A primeira-dama brasileira, esposa do Presidente da República, Da. Marisa Letícia Lula da Silva, recentemente solicitou e obteve a cidadania italiana, que foi estendida para os filhos do casal. Sim, é isto mesmo que o leitor que não sabia do fato acaba de ler.
Todos os membros da família presidencial, exceto o próprio, são agora italianos. Com direito a passaporte e até título de eleitor, para não haver dúvidas.
Não há em relação à dupla cidadania da familia presidencial nenhuma ilegalidade, ressalte-se desde logo. Mas a situação é absolutamente inconcebível sob qualquer ângulo de análise.
Trata-se do escárnio levado aos limites do impensável. Tanto que nunca houve situação análoga no Brasil. E se aconteceu noutra parte do mundo, só pode ter sido em alguma republiqueta de terceira categoria, a fim de garantir a fuga de algum ditador ladravaz.
Por respeito aos eleitores, aos cidadãos ou ao País que elegeu seu marido, nenhuma primeira-dama, ainda que tenha condições legais para tanto, ousa sequer pensar em requerer uma outra nacionalidade.
Por isso, ninguém consegue imaginar a primeira-dama norte-americana, Laura Bush, por exemplo, solicitando cidadania mexicana. Como também ninguém conceberia Da. Lucy Geisel requerendo nacionalidade alemã. Estes dois exemplos são de primeiras-damas cujas origens estrangeiras são relativamente próximas, tanto que até falam o idioma de seus pais ou avós. Mas este não é o caso de Da. Marisa Letícia. Ao que consta, ela não sabe dizer nem bom-dia em italiano.
As explicações para tamanho desdém são todas comprometedoras. A própria Da. Marisa Letícia declarou: "É só uma oportunidade, no caso de se precisar".
Essa "precisão" seria para o caso de fuga da "famiglia" presidencial, tão comum na história do continente?
Ou seria para garantir o emprego dos bambini, porque o Brasil se tornou um país inviável economicamente depois de décadas de intervencionismo estatal que o partido de seu marido ajudou a implementar?
Ou se deve a uma razão mais simples como evitar as filas do consulado americano, uma vez que não é exigido visto de entrada para os cidadãos da Comunidade Européia?
O gesto da primeira familia brasileira ficará no mínimo como símbolo da confiança que seus membros depositam no chefe e do que esperam do futuro da nação. Também explica o surrado e vazio jargão, "resgate da cidadania", tão utilizado pelo PT.
Não tem nada a ver com os direitos e garantias individuais ou de cidadania. Tem a ver com obtenção de nacionalidade estrangeira para os seus quadros. Só resta agora confirmar se o Ministro Palocci seguiu o mesmo caminho.
Cândido Prunes - Vice-Presidente do Instituto Liberal

E aí??? Não disse que era interessante???
Beijos a todos...